Passeios Gourmet: No trilho do rosbife na Foz do Douro

O rosbife da Casa da Foz, antes do molho servido no momento
- publicidade -
O rosbife da Casa da Foz, antes do molho servido no momento

Quando era pequeno, um dos pratos do jantar semanal em casa da minha avó era o rosbife. Lembro-me de ver a peça de carne ir ao forno e era suposto sair tostada por fora e rosada por dentro o que, para meu grande espanto infantil, nem sempre acontecia.

Ao crescer, comecei a ver o rosbife dos restaurantes incrivelmente cru com a crosta castanha e achei aquilo uma maravilha! Era o sonho da minha avó tornado realidade. Comecei então a aperceber-me de um twist culinário que o permitia sair sempre assim…

Se o nosso rosbife, o portuense, deriva do “Sunday roast” inglês, prato centenário que ficava a assar no forno do padeiro durante o serviço da missa, esta obrigatoriedade parece cada vez menos necessária.  A restauração atual sela-o e, para manter o interior vermelho, abdica de o levar ao forno. Não sendo a receita original, torna-se eficaz e ao gosto de quem acha que o rosbife, acima de tudo, tem que estar mal passado.

Sendo assim, a matéria prima e o molho fazem toda a diferença.

Não sei se a palavra rosbife já faz parte do dicionário português por conta do novo acordo ortográfico ou dos inglesismos que se vão adicionando, mas o “roast beef” é um prato relativamente comum nos restaurantes do Porto.

Só na Foz do Douro, onde fiz esta pesquisa, são três num espaço de 500 metros:

No 13 por cento, restaurante calmo e familiar na Rua da Cerca perto do mercado, apresenta uma carne boa e tenra, fatiada fina, com o exterior bem selado e o interior muito mal passado. O molho é suave e intenso baseado em caldo de carne e um toque de mostarda. Acompanha com batata palha fina (lá está, à inglesa), e um cremoso esparregado.

No Invulgar, na mesma rua mais abaixo, a carne era também de grande qualidade e bem selada, de interior vermelho vivo sem sangue e coberta por um molho ‘cervejeiro’, complexo de sabores e um final doce. Acompanha com batata frita aos palitos e grelos salteados.

A Casa da Foz, tão conhecida pelas pizzas como pelos bifes, também propõe um magnífico rosbife, cortado finíssimo e coberto por um molho de natas cremoso, denso e de intenso sabor a carne. Para além das batatas fritas aos palitos crocantes, o outro acompanhamento são legumes saltados. O rosbife parece mais fácil do que realmente é. Exige um equilíbrio entre a qualidade da carne, o molho e os acompanhamentos onde se algum falha esvai-se alguma da sua essência. Nestes três espaços podem estar descansados.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.