- publicidade -

Afronaut’s Lament” é o novo single do projeto a solo de Cabrita e conta com a participação de Hélio Morais, João Gomes e David Pessoa. Uma música que começa por se inspirar e homenagear ritmos que remetem para as primeiras referências do músico e que, posteriormente, evoluiu para uma mistura única de vários estilos com a contribuição de todos os que nela participam.

Trata-se do segundo single de uma série de quatro singles // vídeos que antecedem o lançamento do disco de estreia a solo, a ser editado em outubro de 2020, pela OmnichordRecords.

Sobre este tema, Cabrita refere que “Afronaut’s Lament começou por ser um tema com uma base rítmica de Semba, no sentido de espelhar melhor as minhas raízes angolanas e a minha infância em S. Tomé e Príncipe”.

Depois, cruzou-se com um colega de banda [Cais Sodré Funk Connection] e a música foi levada para um novo território: “Entretanto, um dia, o David Pessoa passou pelo meu estúdio para tratar de assuntos dos Cais Sodré Funk Connection e eu perguntei-lhe se queria gravar uma guitarra para esta música. Uma sessão de estúdio depois já estávamos num território mais funky, mais afro americano.

Por fim, surgem as participações de Hélio Morais e João Gomes, como explica Cabrita: “De seguida convidei o Hélio Morais para gravar a bateria. Não sei muito bem porquê, mas aquela direcção mais americana dada pela guitarra do David parecia pedir uma abordagem rítmica mais assertiva. Fui ter com ele à HAUS e gravei-o no seu estúdio. E aí posso dizer que fui apanhado de surpresa pela abordagem do Hélio. De repente estávamos noutra zona que nem consigo catalogar muito bem, o que é bom.
Finalmente, enviei o que tinha ao João Gomes e ele, no seu estúdio, acrescentou a dimensão mais psicadélica que se ouve no tema final”.

Tal como “Dancing with bullets“, primeiro single desta série de quatro, também “Afronaut’s Lament” é acompanhado de um vídeo realizado por Miguel Leão.
Este single / vídeo representa a segunda parte de uma curta-metragem dividida em quatro atos que estão a ser apresentados ao longo dos próximos meses, culminando no lançamento do disco em outubro de 2020.

Nesta estreia a solo, Cabrita, junta quatro saxofones, bateria, teclas e guitarra, explorando fronteiras entre géneros musicais e rodeia-se de vários músicos de referência com os quais foi partilhando palcos, estúdios e experiências ao longo dos seus 30 anos de carreira.

No próximo dia 3 de agosto de 2020, Cabrita apresenta-se ao vivo no Teatro Maria Matos em Lisboa, onde, além de tocar muitos dos temas que marcaram os seus 30 anos de carreira, vai estrear, ao vivo e em primeira mão, alguns dos temas que integram o seu disco de estreia, que tem lançamento marcado para outubro de 2020.

Comentários

comentários

- publicidade -