- publicidade -

Ora extraordinariamente rápido, ora penosamente lento, o tempo em 2020 parece ter dimensões muito próprias. A pandemia a isso ajuda. Parece que foi ontem que os alunos largaram os seus computadores e as intermináveis aulas online a que estiveram sujeitos e se entregaram de corpo e alma aos prazeres da época estival. Entre uma ida à praia e uma bola de Berlim o tempo acelerou e já estamos à porta de mais um regresso às aulas.

Num piscar de olhos já setembro se faz anunciar com um regresso à escola que terá contornos diferentes daquilo a que estávamos habituados, a pandemia de Covid-19 a isso obriga. O próximo ano lectivo começa entre 14 e 17 de setembro e, para além de ter aulas presenciais (em coordenação com aulas online), intervalos menores e ser mais longo, alunos e professores vão ser obrigados a utilizar máscara e a cumprir o distanciamento social de 1,5 a 2 metros.

Apesar de todas as mudanças e de um calendário mais apertado, há algo que, para mal das carteiras dos pais, continuará a ser tão certo como o Natal em dezembro: a corrida às compras de, entre outros, cadernos, canetas, mochilas, livros e vestuário.

A escola exige, os filhos pedem e os pais dão. Os pais fazem de tudo por dar, mas sempre a pensar como podem poupar, ainda mais quando se sabe que a pandemia gerou efeitos negativos na economia e, por atacado, no orçamento das famílias.

Para que as necessidades dos seus filhos sejam satisfeitas e a sua carteira sai bem tratada da batalha, preparamos 10 dicas de poupança neste regresso às aulas.

10 Dicas de Poupança no Regresso às Aulas

1 – Organização

É mais fácil partir para a aventura das compras de regresso às aulas com as prioridades e necessidades bem definidas. Fazer uma lista e segui-la à risca no momento de ir às compras é uma forma de evitar gastar mais do que aquilo que é necessário.

2 – Faça um bom planeamento

Evite comprar tudo no mesmo dia e vá a várias lojas diferentes. Quando faz as compras poucos dias antes do regresso às aulas, tem menos tempo disponível e fica mais limitado nas escolhas.

3 – Promoções

Faça as compras com antecedência, de forma a conseguir pesquisar pelas melhores promoções e encontrar os preços mais baixos. As grandes superfícies costumam oferecer descontos interessantes nesta época do ano.

Vouchers para descontar, pacotes ou conjuntos de produtos em maiores quantidades que podem ser partilhados com amigos e familiares ou descontos em encomendas online podem ser excelentes formas de poupar se precisar mesmo do que está com desconto.

4 – Manuais escolares gratuitos

Ao inscreverem-se na plataforma MEGA (Manuais Escolares Gratuitos), os pais podem ter acesso a vouchers que permitem levantar manuais escolares de forma gratuita. Estes vouchers destinam-se a alunos do ensino público até ao 12.º ano de escolaridade e permitem cortar com os onerosos gastos com os livros escolares.

5 – Cartão de Crédito

Os cartões de crédito podem ser excelentes ferramentas de poupança, especialmente se vierem com oferta de cashback (devolução em português). Caso não queira tocar no orçamento familiar e optar por um cartão de crédito com cashback significa que uma porção do dinheiro gasto é devolvido ao comprador. O valor devolvido depende sempre de uma percentagem pré-estabelecida (entre 1% e 3%) pelo banco ou pela instituição financeira que emitiu o cartão.

Em termos práticos, se decidir contratualizar um dos cartões de crédito Unibanco (agora com adesão 100% digital), os valores de cashback podem oscilar entre os 20 euros mensais para um montante de compras ou adiantamento de numerário a crédito igual a superior a 500 euros e os 5 euros mensais para um valor entre 100 e 299 euros em compras e adiantamentos. Para além disso, e como veremos no ponto seguinte, um cartão de crédito sem anuidade e com cashback como o do Unibanco é extremamente útil nas compras online, uma vez que a maior parte das lojas online só aceita este tipo de pagamento.

Online que se encontra presente na forma de adesão aos cartões Unibanco. Depois de há uns meses ter lançado a campanha “Eu conto com o Unibanco no meu dia-a-dia” que permitiu ao cliente contratualizar, de forma 100% digital, os seus cartões de crédito Unibanco (ou crédito pessoal) através do website Unibanco, esta instituição bancária lança agora uma nova vaga da campanha, com destaque para a temática “Regresso às Aulas”.

Nesta nova jornada da campanha, o destaque pertence ao cartão de crédito Atitude que permite aos pais pagar todas as despesas com o cartão de crédito e fracionar os pagamentos em 3x sem juros (acima dos 300€). Para além disso, este cartão com cashback e sem anuidades ainda lhe traz uma série de vantagens que vão desde 20 a 50 dias de crédito sem juros a descontos em restaurantes, hotéis, moda e combustíveis e pontos que valem prémios em forma de packs Odisseias ou estadias em hotéis.

6 – Compras online

Para além da facilidade com que compara preços e encontra ofertas diferenciadas para as suas necessidades, pode utilizar sites que funcionam como comparadores de preços ou simuladores, as compras pela Internet são uma boa forma de não se deixar tentar por prateleiras cheias de produtos apelativos e apresentam a vantagem de poder fazê-las a qualquer hora do dia ou noite poupando em tempo e combustível.

7 – Marca branca

Pode sempre optar por produtos de marca branca, que desempenham exatamente a mesma função que os de marca e são em regra mais baratos.

8 – Reutilizar e reciclar

Compare a lista do que será necessário – muitas vezes fornecida pela escola – com o que já tem em casa e risque esse material da mesma.

9 – Roupa e calçado

No reaproveitar pode estar o ganho. Se tem filhos de idades diferentes, veja o que pode reaproveitar de um para o outro. Se forem de sexos diferentes, pode sempre reutilizar vestuário unissexo como alguns casacos e calças de ganga, por exemplo. Pense, também, em colocar de lado as roupas que já deixaram de servir e aproveite para fazer trocas com outras crianças da família. Pesquise, ainda, a hipótese de vender aquilo de que não precisa numa loja especializada em vendas em segunda mão.

10 – Pedir sempre a fatura

Ao pedir fatura está a garantir a dedução destas despesas na próxima declaração de IRS que submeter. Pode deduzir 30% das mesmas, até um limite máximo de €800.

- publicidade -