Início Cultura Indignu, Fujiya & Miyagi, Sensible Soccers e Cobrafuma no Natal do Porto

Indignu, Fujiya & Miyagi, Sensible Soccers e Cobrafuma no Natal do Porto

0
Indignu, Fujiya & Miyagi, Sensible Soccers e Cobrafuma no Natal do Porto
Sensible Soccers. Créditos: Global News Portugal

O ano da retoma de alguma normalidade, no que a concertos ao vivo diz respeito, está a chegar ao fim, mas 2022, no Porto, ainda promete muita música ao vivo no derradeiro mês do ano, uma espécie de presente de Natal para os rockeiros e não só.

A agenda é vasta, pelo que aqui ficam algumas sugestões do muito que a época natalícia terá para ver e ouvir na cidade Invicta.

No primeiro dia do mês, na Casa da Música, os Gift apresentam o seu mais recente álbum de originais, intitulado «Coral».

Já na sexta-feira, dia 2, as sonoridades mais agressivas tomam conta do Barracuda – Clube de Roque pelas mãos dos leirienses Manferior, Pledge e Borf, enquanto o Maus Hábitos recebe o regresso aos palcos dos lisboetas Quelle Dead Gazelle.

No dia seguinte, sábado (dia 3), ao Barracuda chegam os Los Kizombies, que trazem as suas guitarras vintage desde Vila Real para animar a noite na Rua da Madeira.

Sensible Soccers. Créditos: Global News Portugal

Na semana seguinte, na véspera do feriado (dia 7), os Sensible Soccers actuam no Plano B, que este mês assinala o seu 16º aniversário.

No mesmo dia, nos arredores do Porto, mais concretamente em Braga, no Gnration, Michael Gira e Kristof Hahn (dois elementos dos Swans) dão o primeiro concerto nesta passagem por Portugal, que tem continuidade no dia seguinte (8 Dezembro), no Auditório de Espinho.

No dia 9, a escolha é variada. Pelo Maus Hábitos passarão os catalães Syberia e os portuenses Verbian, para mais uma noite de rock pesado, enquanto no Understage, do Teatro Rivoli, estará um dos novos projectos mais estimulantes nascidos no Porto nos últimos tempos, os Cobrafuma. Nesse mesmo dia, no Ferro Bar estará Saul Adamczewski, frontman dos Fat White Family e ainda mentor dos Insecure Men, enquanto Satori & The Band From Space actuam na Casa da Música, em mais um capítulo do aniversário do Plano B.

Cobrafuma. Créditos: Global News Portugal

No sábado, dia 10, a Casa de Salgueiros recebe a apresentação do novo álbum dos portuenses Meu General, intitulado «Idiota Moderno», sendo que no Barracuda também há garage punk de qualidade, protagonizado pelos canadianos Wine Lips, que assim terminam a sua digressão pela Península Inbérica. No Plano B, a música é outra e estará a cargo dos Holy Nothing.

No domingo, dia 11, às 19h00, Surma apresenta o seu novo álbum, «Alla», no Novo Ático, fazendo-se acompanhar por João Hasselberg (contrabaixista) e Pedro Melo Alves (baterista e percussionista).

No dia seguinte (12), no mesmo edifício, mas na sala principal do Coliseu do Porto, os britânicos The Cinematic Orchestra trazem o seu nu jazz e downtempo, polvilhado de electrónica. Já na Casa da Música o palco será de Pedro Abrunhosa, onde dará um concerto solidário para celebrar os 125 anos da Delegação do Porto da Cruz Vermelha Portuguesa.

Dia 14, é precisamente na Casa da Música, no Porto, que o islandês Ólafur Arnalds inicia a apresentação do seu novo álbum, «Some Kind of Peace», que terá extensões em Lisboa, Torres Novas e ainda, dia 17, em Braga (Theatro Circo).

Entretanto, dia 15, os lisboetas Chinaskee apresentam-se no Maus Hábitos e, dois dias depois (17), a oferta é variada.

Fujiya & Miyagi. Créditos: D.R.

No Auditório CCOP os veteranos do metal portuense Xeque-Mate apresentam o seu novo disco de originais «Não Consigo Manter a Fé», enquanto no Barracuda é tempo para o habitual concerto de Natal dos Clash City Rockers… e mais não digo! Debaixo de olho ainda há que ter o concerto dos Fujiya & Miyagi, na cave do M.Ou.Co., onde a electrónica feita em Brighton será figura central.

No dia 16, o Gare Porto recebe os Solar Corona que vão apresentar o seu mais recente registo discográfico, o quinto da banda, intitulado «Pace».

Cada vez mais perto do Natal, dia 22, o Maus Hábitos é palco para o power duo (guitarra e bateria) da Invicta Pandora’ Sox e ainda para o punk rock dos Cobra ao Pescoço, que chegam da Figueira da Foz.

Com o encerramento à vista (será no fim do ano), o Metalpoint apresenta, dia 23, «Not a Xmas Fest 22», com o peso a cargo dos Holocausto Canibal, Anifernyen, Inhuman Architects e Morto.

E porque o Natal não tem que ser apenas família, rabanadas e árvore enfeitada, o Novo Ático recebe, a partir das 18h00, JP Simões, que seguramente proporcionará um dia de Natal diferente e muito especial. E para os que preferem demónios… no Metalpoint há «Apostles Of The Eternal Fire IV», com os tugas The Ominous Circle e os gregos Dead Congregation.

Indignu. Créditos: D.R.

No dia 28, o palco do Passos Manuel acolhe os barcelenses Indignu para a apresentação do novíssimo álbum de originais, «Adeus», no arranque de uma mini-tour a fechar o ano, que os levará ainda a Faro e a Lisboa.

O rock sinfónico e neo-psicadélico dos portuenses Summer of Hate passa pelo Maus Hábitos no dia 29 e, para fechar o ano em beleza a bússola aponta para o Barracuda: Dia 30 o palco é dos 47 Fevereiro e do último dia do ano a festa estará a cargo dos albicastrenses Pussy Lickers, que prometem lamber 2022 até ele desaparecer!

Pussy Lickers. Créditos: D.R.