InícioCultura40 anos de Sétima Legião? Pois que Deus assim o quis…

40 anos de Sétima Legião? Pois que Deus assim o quis…

Published on

Foi num vento do Norte, mas chegada do Sul, e com a força da maré que a Sétima Legião voltou ao Porto, trazendo as canções, emoções e memórias que distribuiu como quem atira flores.

Noite épica no Hard Club, de celebração de 40 anos de história da banda e de homenagem ao malogrado Ricardo Camacho, mas, acima de tudo, de festa, de regresso a um passado distante no tempo, mas sempre presente nas canções. E, então, ao vivo… apesar da passagem do tempo, que há que assumir e desfrutar, a magia continua a acontecer.

A Sétima Legião tem hinos intemporais e muitos se ouviram no Hard Club, verdadeiros diamantes como, entre outros, «Noutro lugar», «Glória», «O canto e o gelo», «A reconquista», «Pois que Deus assim o quis» ou as estrelas mais cintilantes «Por quem não esqueci» e «Sete mares», que levaram a plateia ao rubro. A elevada temperatura na sala 1 do Hard Club provava-o, tal como o facto de estas duas últimas terem sido tocadas por duas vezes!

Foi cerca de hora e meia de reencontros, de emoções ao rubro, com o público, que encheu a sala, a cantar amiúde e em uníssono, de princípio ao fim, tema após tema, parecendo ouvir um chamamento do Além: “Mas vem dançar, vem dançar até o Sol nascer”!

Os dedos de duas mãos chegam para contar os sub-30, então, presentes no Hard Club, onde sobressaíam os cabelos grisalhos e as carecas e mais discretos os cabelos pintados (estavam muitas senhoras!).

Paulo Abelho, de choca (cowbell) na mão, surgia à boca de cena para incentivar o público, que nunca lhe negou esforços. Aliás, o concerto decorreu com o público sempre de mão dada com a Sétima Legião, erguendo a voz e, assim, eternizando ainda mais o momento.

Pedro Oliveira (voz e guitarra), Rodrigo Leão (baixo e teclas), Nuno Cruz (bateria e percussão), Gabriel Gomes (acordeão), Paulo Tato Marinho (gaita de foles e flautas), Paulo Abelho (percussão, samplers) e João Eleutério (teclados e guitarra) foram os mestres de cerimónia… e que cerimónia… e que celebração da música e da vida que estes oito rapazes (conte-se com o espírito de Ricardo Camacho) proporcionaram a um público completamente rendido!

Aos 40 anos, foi num vento do Norte e com a força da maré que a reconquista da Sétima Legião se deu noutro lugar… pois que Deus assim o quis!

Fica para memória futura os temas que compuseram a banda-sonora de uma noite extraordinária: «Com Estas Mãos», «O baile (das sete partidas)», «Noutro lugar», «Sem ter quem amar», «Aguarela», «Partida», «Vertigem», «Além-tejo», «O canto e o gelo», «Sete mares», «Caminhos de Santiago», «A reconquista», «Mil maneiras de amar», «Tango do exílio», «Porto Santo», «Tão só», «Por quem não esqueci», «Pois que Deus assim o quis», «Porta do Sol», «Glória», «Sete mares», «Por quem não esqueci».

últimos artigos

Magnus Andersson volta ao andebol do FC Porto

O treinador sueco de 58 anos foi apresentado na manhã desta quinta-feira como técnico...

A grande entrevista aos Maquina.

O Global News esteve à conversa com a Maquina. no dia em que atuaram...

Espectáculo Pulp e concerto The National encerram em grande o Primavera Sound Porto 2024

Encerrou em grande a 12ª edição do Primavera Sound Porto e nem a chuva...

Palco Vodafone sem sinal deixa festivaleiros injustiçados no Primavera Sound Porto

O segundo dia do Primavera Sound Porto, provavelmente o mais fofinho dos três dias...

mais artigos

Magnus Andersson volta ao andebol do FC Porto

O treinador sueco de 58 anos foi apresentado na manhã desta quinta-feira como técnico...

A grande entrevista aos Maquina.

O Global News esteve à conversa com a Maquina. no dia em que atuaram...

Espectáculo Pulp e concerto The National encerram em grande o Primavera Sound Porto 2024

Encerrou em grande a 12ª edição do Primavera Sound Porto e nem a chuva...