- publicidade -

Em tempos como este percebemos que é agora, ou nunca! É preciso aproveitar a vida e criar novas memórias. E a hora chegou! Neste Verão a Beira Baixa é a alternativa real para fugir dos engarrafamentos, do cheiro a gasóleo queimado, dos semáforos da praia. Um lugar onde a natureza e o homem se uniram para nos dar o paraíso. A Beira Baixa é a escolha acertada porque tem todas as condições para umas férias de sonho em segurança e em comunhão com a natureza.

Na região, são já dezenas os operadores privados que adotaram o selo clean and safe, selo este que que atesta a segurança do destino, do ponto de vista dos cuidados a observar para uma coerente e eficaz manutenção das condições que evitem a propagação do novo coronavírus, numa atuação concertada, com o envolvimento de profissionais e empresas do setor e apelando à responsabilidade de todos.

Para captar a atenção dos turistas, a Beira Baixa enaltece o destino no novo vídeo promocional, que destaca a diversidade e complementaridade, valorizando a grande e variada oferta de experiências turísticas que passam pelas suas riquezas naturais e paisagísticas, aldeias de xisto, gastronomia de referência, atividades e desportos ao ar livre. Chegou o tempo de viver e em alguns casos reviver a magnifica oferta de experiências que a Beira Baixa pode proporcionar, dotada de paisagens únicas e com infraestruturas turísticas preparadas para este tempo que vivemos (com segurança, confiança e tranquilidade).

Sob o mote “conhecer para promover” e com vista a motivar e inspirar a visita de mais turistas, a região recebe vários bloggers, que irão percorrer a recém-criada Rota das Praias da Beira Baixa.

O coração da Península Ibérica esteve quieto, mas não parado. Através do site www.beirabaixatour.pt e da app “Visit Beira Baixa” fizeram-se viagens sem sair do lugar. Na região a azáfama foi em busca da segurança e conforto para receber os turistas que queiram ter um Verão marcante e diferente, em alturas da apelidada “nova normalidade”.

Cascata da Fraga de Água d’Alta

A Beira Baixa está preparada e com muito por onde escolher: as Portas de Rodão em Vila Velha de Rodão, a Cascata da Fraga de Água d’Alta, em Oleiros, o Centro de Ciência Viva da Floresta de Proença-a-Nova, Monsanto em Idanha-a-Nova, a Reserva Natural da Serra da Malcata de Penamacor, e, até, a Piscina Praia de Castelo Branco.

Com planícies grandiosas e vales cavados e profundos. A exuberância das paisagens naturais e construídas e os rios Tejo, Zêzere, Pônsul e Ocreza fazem desta região um ponto de paragem obrigatório neste ano de 2020. Nunca o clássico “vá para fora, cá dentro” fez tanto sentido. As paisagens naturais são o “ex-libris” de uma região onde se integra o Geopark Naturtejo, assim como uma grande variedade de produtos turísticos, centrados na natureza, no património e na gastronomia, e um excelente conjunto de instalações, equipamentos e serviços.

Entre Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão há muito por onde escolher.

Praia Fluvial Malhadal

A Beira Baixa está de portas abertas, mesmo para quem quer ir à praia. Em Proença-a-Nova, a Praia Fluvial de Fróia é uma excelente opção. Ali é possível observar-se uma pequena casa de xisto típica desta zona do país, que serviu como moinho das aldeias vizinhas. Ainda, em Proença-a-Nova, a Praia Fluvial do Malhadal, afastada de qualquer localidade, caracteriza-se por uma enorme extensão de água (cerca de 1 Km). É aqui que se localiza o primeiro parque aquático fluvial da Região Centro, o “Fluvifun”, equipado com escorregas, trampolins e escaladas. Além de uma piscina fluvial na ribeira de Isna, tem disponível um bar com esplanada, casas de banho, churrasqueira, parques de merendas e muita natureza. Se prefere fazer campismo e pesca desportiva, a Praia Fluvial de Cerejeira, também em Proença-a-Nova, oferece excelentes condições. A Associação Desportiva, Cultural e Recreativa da Cerejeira, que gere a praia e o bar, aluga diversos tipos de embarcações.

Passando para Oleiros, a Praia Fluvial Açude Pinto oferece duas piscinas, uma para os mais novos e outra mais profunda, uma zona de solário e um parque infantil. Já a Praia Fluvial de Cambas, localizada junto ao rio Zêzere é vigiada, tem balneários e um bar de apoio e está adaptada à prática de natação, canoagem e desportos de aventura. Finalmente, a Praia Fluvial de Álvaro está num local recatado e longe do reboliço, transmite a tranquilidade necessária a um bom descanso e um contacto com a natureza em estado puro. Além das margens do rio, dispõe de uma piscina flutuante, dividida em duas partes: uma para adultos, outra para crianças. Parque infantil, parque de merendas e um bar. Oferece condições propícias à prática de atividades desportivas e de lazer como a pesca, canoagem, desportos aquáticos e passeios de barco. A praia fluvial de Álvaro é, também, um ponto de passagem da Grande Rota do Zêzere. Junto à praia está disponível uma das estações intermodais do trajeto de 370 Km.

Para combinar praia com cultura e desporto, a zona balnear do Pego em Idanha-a-Nova oferece uma reconfortante visita aos velhos moinhos de rodízios que existem na zona abaixo do paredão da barragem e/ou desfrutar do percurso pedestre que a atravessa a “Rota dos Fósseis”.

Aldeia de Xistro Martim Branco

Outra das praias que lhe dá o melhor de dois mundos é a Praia Fluvial de Almaceda, no concelho de Castelo Branco, onde pode fazer a Rota dos Lagares – Almaceda – o caminho pela rota dos lagares é circular e leva-nos a conhecer antigos lagares de azeite, tradicionalmente conhecidos por lagares de varas. Ou, a Rota dos Moinhos – Almaceda/Sarzedas – O percurso circular dos moinhos tem início em Martim Branco, interessante aldeia de tradicional casario em xisto do Concelho de Castelo Branco.

Em tempos como estes, manter o corpo e a mente equilibrados parece impossível, uma das melhores maneiras de o conseguir é visitar umas termas e aproveitar o que elas têm de curativo. A Beira Baixa está em harmonia com a natureza.

No sopé da serra de Penha Garcia, junto à margem direita do rio Erges, encontra-se uma das mais antigas fontes termais do país – a Fonte Santa, com um caudal que atinge os 36.000 litros/hora. Esta fonte é considerada a mãe das Termas de Monfortinho e enquadra-se num cenário onde a natureza permanece intacta. A temperatura de nascente é de 29º C e apresentam um pH de 5,45. O circuito termal de 1 dia nas Termas de Monfortinho inclui, a título exemplificativo, 1 Hidromassagem, 1 Duche Vichy c/ massagem a 4 mãos, 1 Duche Escocês, 1 Duche Circular ou 1 Vaporização Geral (Idanha-a-Nova)

Ali ao lado, em Penamacor, há outra alternativa: as Termas de Águas de Penamacor (ou Termas Fonte Santa), onde pode usufruir de vários tratamentos termais:  banho de imersão e hidromassagem, aerobanho, vapor à coluna, duche circular, duche de jato, tratamentos às vias respiratórias, irrigação nasal, pulverização faríngea e aerossol.

Álvaro, Oleiros

Para os dias em que apetece “esticar as pernas” na verdadeira aceção da palavra – um dos percursos disponíveis. A Beira Baixa deixa-nos mais perto da natureza.

Integrada no Trilho Internacional dos Apalaches, com passagem pelo Miradouro do Zebro em Oleiros, (14km com início na Junta de Freguesia do Estreito e termino em Vilar Barroco) tem-se a opção do Percurso pedestre pela “Grande Rota Muradal-Pangeia”.

Em Vila Velha de Rodão, o PR 2 – Caminho das Virtudes – um percurso que faz parte integrante da rede de percursos concelho, designada de “Terras de Oiro”. Após a saída de Vilas Ruivas, caminhando pelo flanco poente do Vale do Lameirão, a aproximação ao omnipresente Tejo faz-se através de um antigo terraço fluvial, à cota de 130 metros, onde, há cerca de 50.000 anos, o homem pré-histórico estabeleceu um acampamento temporário.

O tempo para sonhar acabou. Está na hora. O tempo é agora! O coração da Península Ibérica está a bater, cada vez mais forte.

A Beira Baixa é um destino onde a natureza se entrelaça com a cultura e a gastronomia em sintonia com o Homem, é o lugar onde se criam novas memórias. Como as “madalenas” de Proust, no livro “Em Busca do Tempo Perdido”: uma simples bolacha embebida em chá despertou todas as memórias duma infância.

“Beira Baixa: 3 Dias, 3 Experiências”, o site www.beirabaixatour.pt e a app “Visit Beira Baixa” são da responsabilidade da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa com o apoio do Turismo Centro de Portugal, Centro2020, Portugal2020 e União europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Comentários

comentários

- publicidade -