InícioDesportoQuais são os jogadores com mais hipóteses de representar Portugal no Euro...

Quais são os jogadores com mais hipóteses de representar Portugal no Euro 2024?

Published on

A convocatória final de Roberto Martinez para o Euro 2024, a realizar na Alemanha, deverá ser conhecida em pleno mês de maio, quando estiverem a finalizar os campeonatos nacionais e internacionais de clubes e antes dos jogadores partirem de férias. Falta por isso, bastante tempo e meses de competição em que os atletas vão dar tudo pelos seus clubes, na esperança de chamar a atenção do Selecionador nacional. Das convocatórias que Roberto Martinez fez desde que se encontra no cargo da Seleção das Quinas, é possível destacar desde já algumas unidades que terão um lugar certo na convocatória final, isto se não tiverem qualquer limitação física no momento da verdade. Se muitas coisas ainda podem acontecer, o Selecionador tem vindo a demonstrar que quer contar com um núcleo forte, com jogadores que correspondem às suas ideias de jogo e que por vezes, não justificavam a chamada por estarem a passar um bom momento, recordando toda a polémica nas primeiras convocatórias com os exemplos de João Félix e até João Cancelo.

Assim sendo, podemos afirmar que as ideias de Martinez são bastante claras e transparentes, havendo realmente pouco espaço para surpresas na convocatória para o Campeonato Europeu de 2024. Nem a última lista do mês de março, alargada a 32 jogadores, pode deixar dúvidas e provavelmente nenhum dos estreantes surgirá na convocatória final a menos de uma lesão. Conheça agora os jogadores mais vezes convocados na era Martinez, que logo, terão grandes hipóteses de fazerem parte da viagem para a Alemanha, para representar Portugal na competição que vai ser disputada de 14 de junho a 14 de julho de 2024. Recordamos que antes do Europeu, houve um total de seis convocatórias, variando sempre entre 24 e 26 nomes, excepto a última, com os 32 jogadores chamados.

Jogadores mais vezes convocados

Os guarda-redes foram sempre os mesmos. Os três nomes que constaram em 100% das convocatórias do Selecionador foram Diogo Costa (FC Porto), José Sá (Wolverhampton Wanderers FC) e Rui Patrício (AS Roma). Na defesa, destacamos os também totalistas Diogo Dalot (Manchester United), João Cancelo (FC Bayern Munich), Rúben Dias (Manchester City), António Silva (SL Benfica), Gonçalo Inácio (Sporting CP). Depois, o defesa mais chamado – 5 vezes – foi Danilo Pereira (PSG), fechando teoricamente os lugares na defesa central. Contudo, a versatilidade do jogador do Paris Saint-Germain também lhe permite ser opção para o meio campo, sendo que Pepe (FC Porto) só não foi convocado mais vezes por culpa de várias lesões. O inoxidavel defesa deve assim passar na frente de Toti Gomes (Wolverhampton Wanderers), também ele chamado 5 vezes, mas com poucas utilização. A sua presença confirma que irão cinco centrais para a Alemanha.

A lateral direita também está fechada, sendo que resta saber quem irá para a esquerda. Contudo, tanto Cancelo quanto Dalot também podem atuar à direita, mas ainda assim, é pouco provável que algum deles seja convocado no lugar de um esquerdino. Raphael Guerreiro (FC Bayern Munich) não se viu muito, sempre atrapalhado pelas lesões, mas mesmo assim chegou a ser chamado 4 vezes, antes de ser muitas vezes dispensado. Nuno Mendes (PSG) foi convocado apenas duas vezes, mas também o teria sido mais se uma lesão de longa duração não o tivesse barrado o caminho. No meio campo os totalistas são: João Palhinha (Fulham), Rúben Neves (Al-Hilal), Bruno Fernandes (Manchester United), Bernardo Silva (Manchester City), Otávio (Al Nassr) e Vitinha (PSG).

No ataque, foram sempre convocados Rafael Leão (AC Milan) e João Félix (FC Barcelona) que deverão ser opções à esquerda, Gonçalo Ramos (PSG), Cristiano Ronaldo (Al Nassr) para o centro, sendo que as principais dúvidas residem à direita. Ricardo Horta (SC Braga) foi o jogador que mais foi chamado, partindo da direita, 4 vezes. Diogo Jota (Liverpool FC) que joga à partir da direita ou no meio também constou em 4 listas, e teria certamente sido totalista se não estivesse lesionado na última lista. Se recuperar, estará também na Alemanha. Resta, na teoria, uma opção para a direita, sendo que Pedro Neto (Wolverhampton Wanderers) foi chamado duas vezes, também ele muito limitado por lesões. Estes seriam assim os 23 convocados para representar Portugal a partir do próximo mês de junho.

Mais espaço e opções menos convincentes

Poderão até constar outros nomes, sendo possível que a UEFA permita chamar mais jogadores, a pedido dos diferentes selecionadores nacionais. Se 23 costuma ser a base, a pandemia permitiu rever algumas regras. No último Campeonato do Mundo, por exemplo, 26 nomes constavam na lista do ex-Selecionador, Fernando Santos. Provavelmente a permissão será maior que 23 jogadores, sendo que os números de 25 ou 26 vagas são mais vezes apontadas. Quem poderia beneficiar dessa eventual decisão, seria sem dúvida Matheus Nunes (Manchester City), convocado em três ocasiões e que passando a jogar de forma mais regular no Manchester City, poderá ser uma possibilidade para o Martinez, também pelo entrosamento com Bernardo Silva, seu companheiro de equipa. Por outro lado, o médio também deixou uma excelente imagem na última janela internacional, de preparação para o Europeu.

João Neves (SL Benfica) também poderá ser um dos beneficiados. Constantemente elogiado pelo treinador espanhol, o motor do Benfica será certamente convocado se a lista for realmente alargada, tendo constado nas três últimas convocatórias. Nélson Semedo (Wolverhampton Wanderers), convocado 5 vezes, é opção válida, mas apenas se Roberto Martinez escolher deixar de parte um dos laterais esquerdos, prevendo alguma lesão, fazendo então com que Cancelo seja opção para a esquerda. Se a lista for de 26, certamente haverá mais uma opção para o ataque, havendo então espaço para realmente uma surpresa de tamanho.

Apesar de Bruma (SC Braga) ter sido chamado em duas ocasiões, é no entanto na direita que mais se destaca, sendo que é um espaço que não deixa dúvida, ao contrário do lado direito, que por outro lado, também é a zona do terreno que mais dúvidas deixa. Continuando ao nível que está no seu clube, Francisco Conceição (FC Porto) pode ser de facto, a grande surpresa. As suas características permitem abanar com qualquer jogo e apesar de outro Francisco também está a fazer uma boa época, a forma de jogar de Conceição tem mais impacto que a de Francisco Trincão (Sporting CP), que regressou na última convocatória, mas que nem chegou a ser lançado.O seu companheiro de equipa, Pedro Gonçalves, parece ter perdido o comboio, não podendo ter sido opção para integrar a última lista alargada. Matheus, João Neves e Francisco podem de facto, ser os felizardos se continuarem a este nível nos respetivos clubes.

Portugal entre os favoritos

Vários nomes bastante interessantes vão ficar de fora. As opções de qualidade são muitas, o que ficou perfeitamente ilustrado na última lista de 32 jogadores, que ainda assim, tinha vários jogadores que não era possível convocar por lesão ou por estarem a viver um momento complicado nos clubes. Pensamos logo em Pedro Gonçalves, mas também em Renato Sanches, sem esquecer os ‘tapados’ pela concorrência forte João Mário, lateral do FC Porto, ou ainda Nuno Santos do Sporting. A Seleção das Quinas será assim uma das equipas mais fortes do Euro, e a nível das opções, com qualidade em quantidade, é mesmo uma das três melhores.

As casas de apostas fazem de Portugal uma das cinco principais candidatas, e em alguns casos até podemos ver Portugal na quarta posição, de acordo com um estudo do comparador de odds, Sportytrader. Por outro lado, segundo a opinião objetiva sobre a casa apostas Bwin, por exemplo, a Sportytrader afirma que as odds apresentadas pela Bwin devem ser consideradas com bastante atenção. O que acaba por confirmar que de facto, Portugal é um dos fortes candidatos a vencer o próximo Europeu, oito anos depois da conquista de 2016, em França. Não hesite em seguir a evolução das probabilidades das melhores casas de apostas do momento.

últimos artigos

Da avalancha shoegaze dos bdrmm à agitação punk dos Renegados de Boliqueime

Os Rádio Macau dizem-nos que “há dias assim” e eu digo-vos que, às vezes,...

No Nem Carne Nem Peixe, o que parece não é!

É um quebra-cabeças este desafio que nos coloca a carta do Nem Carne nem...

Abertura oficial da Exposição “O Legado de Abril”

O Presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, preside, na sexta-feira, dia...

Toda a história das criptomoedas: Evolução e impacto no mercado financeiro

A história das criptomoedas começa com o surgimento do Bitcoin em 2009, idealizado por...

mais artigos

Da avalancha shoegaze dos bdrmm à agitação punk dos Renegados de Boliqueime

Os Rádio Macau dizem-nos que “há dias assim” e eu digo-vos que, às vezes,...

No Nem Carne Nem Peixe, o que parece não é!

É um quebra-cabeças este desafio que nos coloca a carta do Nem Carne nem...

Abertura oficial da Exposição “O Legado de Abril”

O Presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, preside, na sexta-feira, dia...