- publicidade -
Cultura Teatro TNSJ quer ser um teatro a céu aberto em...

TNSJ quer ser um teatro a céu aberto em tempo de centenário

-

- publicidade -
TNSJ quer ser um teatro a céu aberto em tempo de centenário | A primeira coisa que se ficou a saber é que, findas as comemorações que se prolongam por um ano (até 7 de Março de 2021), o teatro fecha portas e transforma-se num enorme estaleiro de obras. Aí os actores serão outros, enquanto a “companhia quase residente” (uma das novidades do Centenário) continuará a representar o Teatro Nacional S. João, seja no TeCA ou no Mosteiro S. Bento da Vitória, seja nas digressões ou no projecto educativo. Global News Portugal

“Temos um enorme passado à nossa frente”. Foi desta forma que Pedro Sobrado, presidente do conselho de administração do Teatro Nacional S. João, encerrou a sua introdução ao que será o Centenário da emblemática instituição da cidade Invicta.

A ideia foi reforçada pelo director artístico Nuno Cardoso, sublinhando que “o S. João é uma estrutura viva”, glosando com a ideia de “um teatro a céu aberto”, inspirado na fotografia das obras em 1912 que serviu de cenário à apresentação da programação para o próximo ano de actividade.

TNSJ quer ser um teatro a céu aberto em tempo de centenário | A primeira coisa que se ficou a saber é que, findas as comemorações que se prolongam por um ano (até 7 de Março de 2021), o teatro fecha portas e transforma-se num enorme estaleiro de obras. Aí os actores serão outros, enquanto a “companhia quase residente” (uma das novidades do Centenário) continuará a representar o Teatro Nacional S. João, seja no TeCA ou no Mosteiro S. Bento da Vitória, seja nas digressões ou no projecto educativo. Global News Portugal
Elenco Teatro Nacional S. João. DR

A primeira coisa que se ficou a saber é que, findas as comemorações que se prolongam por um ano (até 7 de Março de 2021), o teatro fecha portas e transforma-se num enorme estaleiro de obras. Aí os actores serão outros, enquanto a “companhia quase residente” (uma das novidades do Centenário) continuará a representar o Teatro Nacional S. João, seja no TeCA ou no Mosteiro S. Bento da Vitória, seja nas digressões ou no projecto educativo.

Com um investimento de 2,3 milhões de euros, financiados a 85% pelo Programa Operacional Norte 2020, ao longo de 2020 e 2021 haverá obras de reabilitação do edifício, a renovação do parque técnico do teatro e o reforço da atividade da instituição no âmbito do Centenário.

Inaugurado em 1798, o então Real Teatro São João foi destruído por um incêndio em Abril de 1908, tendo sido reerguido ao longo de 12 anos e inaugurado a 7 de Março de 1920.

A intervenção profunda, tornando o edifício mais eficiente energeticamente, e a renovação do parque técnico do teatro visam preparar a estrutura para os “próximos 30 anos”.

De resto, o Centenário servirá para reforçar as vertentes que têm sido aposta no Teatro Nacional São João (TNSJ), ou seja, continuar a ser uma “casa de criação”, um parceiro de co-produções, de “abertura ao mundo” e ao país e reforço do projecto educativo, referiu Nuno Cardoso.

As celebrações dos 100 anos do TNSJ iniciam-se dia 7 de Março, com um dia pleno de iniciativas e de entrada gratuita.

É um programa que abrange todos os espaços geridos pelo TNSJ, que vão acolher múltiplas iniciativas, ligando num mesmo gesto passado e futuro, dentro e fora de portas, ao vivo e em vídeo. Haverá visitas guiadas especiais, a projeção de «Castro» na Praça da Batalha, quando à mesma hora será apresentada no Teatro Aveirense, em Aveiro, masterclasses, apresentações dos Clubes de Teatro Sub-18 e Sub-88 e leituras de textos dramatúrgicos, entre outras propostas.

TNSJ quer ser um teatro a céu aberto em tempo de centenário | A primeira coisa que se ficou a saber é que, findas as comemorações que se prolongam por um ano (até 7 de Março de 2021), o teatro fecha portas e transforma-se num enorme estaleiro de obras. Aí os actores serão outros, enquanto a “companhia quase residente” (uma das novidades do Centenário) continuará a representar o Teatro Nacional S. João, seja no TeCA ou no Mosteiro S. Bento da Vitória, seja nas digressões ou no projecto educativo. Global News Portugal
“Turismo Infinito”. Foto de João Tuna

Pelas 22h00, é apresentada no TNSJ a peça «Turismo Infinito», um dos espectáculos ícones de Ricardo Pais, momento que será antecedido pela cerimónia oficial de comemoração do Centenário.

No elenco da peça estará a companhia quase residente do TNSJ composta pelos actores Afonso Santos, Joana Carvalho, João Melo, Maria Leite, Mário Santos e Rodrigo Santos.

O programa das comemorações inclui ainda uma exposição e uma colecção, de seis volumes temáticos, intitulada «Cadernos do Centenário». O primeiro caderno será lançado no dia 7 de Março próximo e tem por título «O elogio do espectador», com 100 depoimentos sobre 100 espectáculos, que pretendem ser “a celebração da memória do espectador”, como referiu Pedro Sobrado.

Para a exposição foi lançado um desafio à cidade para que partilhasse objectos ligados ao TNSJ, mas tem havido algumas dificuldades.

“Há uma grande penúria de objectos, mas há uma super abundância de memórias e também há muitos documentos”, revelou o administrador, acrescentando que “a história errática do Teatro ao longo de 100 anos favorece a falta de objectos”.

Um “teatro a céu aberto” e no dia 7 de Março também de portas abertas espera que a cidade se junte e celebre 100 anos de uma casa que foi o primeiro edifício construído de raiz no Porto, em 1798, exclusivamente destinado à apresentação de espectáculos.

Longa vida ao Teatro Nacional São João.

Comentários

comentários

Leia de seguidarelacionados
Recomendamos para si

Últimas Notícias

Covid-19: Operação da Polícia na cidade do Porto

A polícia montou operações um pouco por todo o país, no seguimento ao decretado pelo Estado, ou...

LIVE: Conversas que Marcam recebe João Nuno Coelho

No programa de hoje de Conversas que Marcam vamos falar com João Nuno Coelho sobre jogos de...

TV Fest suspenso pelo Governo após criticas do setor

O TV Fest foi hoje suspenso, mesmo antes de começar. Que o disse foi a ministra Graça Fonseca...

409 mortes, 13956 infetados e 205 recuperados. São estes os dados em Portugal sobre o Covid-19

O relatório epidemiológico revelado esta quinta-feira pela Direção-Geral de Saúde, revela que estão contabilizadas 409 mortes por...
- publicidade -
TNSJ quer ser um teatro a céu aberto em tempo de centenário | A primeira coisa que se ficou a saber é que, findas as comemorações que se prolongam por um ano (até 7 de Março de 2021), o teatro fecha portas e transforma-se num enorme estaleiro de obras. Aí os actores serão outros, enquanto a “companhia quase residente” (uma das novidades do Centenário) continuará a representar o Teatro Nacional S. João, seja no TeCA ou no Mosteiro S. Bento da Vitória, seja nas digressões ou no projecto educativo. Global News Portugal

LIVE: O podcast Porto Por Ponto está no programa “Conversas que marcam”

O programa de podcast da cidade do Porto, PORTO POR PONTO vai estar em direto. Fazem parte...

Aqui há Poesia: Obra de Mário Henrique Leiria

Afirmar que estamos perante o “pai” da literatura surrealista portuguesa não seria, para muitos, um exagero. A...

Leitura Obrigatória

Conversas que Marcam com a sexóloga Aline Castelo Branco

Hoje falamos sobre sexo com Aline...
- publicidade -
TNSJ quer ser um teatro a céu aberto em tempo de centenário | A primeira coisa que se ficou a saber é que, findas as comemorações que se prolongam por um ano (até 7 de Março de 2021), o teatro fecha portas e transforma-se num enorme estaleiro de obras. Aí os actores serão outros, enquanto a “companhia quase residente” (uma das novidades do Centenário) continuará a representar o Teatro Nacional S. João, seja no TeCA ou no Mosteiro S. Bento da Vitória, seja nas digressões ou no projecto educativo. Global News Portugal

Comentários

comentários