- publicidade -

O Porto Femme – Festival Internacional de Cinema no Feminino nasce em 2018, para dar palco ao trabalho realizado por mulheres na sétima arte. É no cruzamento entre o universo cinematográfico e a consciência e lutas das mulheres, que o Porto Femme se afirma como lugar de partilha, debate e criação para todos os amantes de cinema – dos participantes, aos visitantes.

Inicialmente marcado para junho de 2020, o festival foi adiado devido à pandemia de Covid-19. Está de regresso à Invicta já esta terça-feira, dia 6, com um vasto programa fílmico. Para esta edição, a organização do festival selecionou 127 filmes, oriundos de 39 países, de um total de 575 recebidos. As sessões de exibição tomam lugar no Cinema Trindade, Casa Comum da Reitoria da UP, Maus Hábitos – Espaço de Intervenção Cultural e Zero Lodge Box Porto.

A exibição dos filmes selecionados, de realizadoras portuguesas e estrangeiras, pretende sensibilizar, informar e despertar o público para as questões sociais e políticas que afetam as mulheres em todo o mundo. O evento procura dar palco à luta feminista, na sua diversidade. “Empoderamento” e “igualdade” são, por isso, palavras de ordem, no universo cinematográfico celebrado.

O programa fílmico deste ano reflete, novamente, a diversidade de géneros, temáticas e linguagens. Mas o Porto Femme – Festival Internacional de Cinema no Feminino garante ao público uma oferta variada e apelativa, que vai muito além das sessões competitivas. Entre os formatos presencial e online, o evento inclui workshops, mostras e exposições, debates e sessões de perguntas e respostas. Visitantes e participantes são convidados a imergir nestas experiências e diálogos, onde a mulher é peça central.

Uma componente da programação migra para as plataformas online, como um dos workshops e parte da exposição inserida no projeto Femme Quarantine. Posteriormente, haverá uma extensão online do festival, cujas datas estão ainda por anunciar.

Abertura

A 3ª edição do Porto Femme – Festival Internacional de Cinema abre portas ao público amanhã, 6 de outubro, com uma cerimónia de abertura, marcada para as 21h30, no Cinema Trindade. Além do cocktail de boas-vindas, a sessão conta com a exibição da curta-metragem “Selma depois da Chuva”, de Loli Menezes – que integra a competição Internacional –, e com um concerto da banda portuguesa “Os Vertigem”.

Encerramento

O Cinema Trindade acolhe, também, a cerimónia de encerramento do festival, no dia 10 de outubro, às 21h30.
Além da entrega de prémios, por parte do júri, aos filmes vencedores, haverá oportunidade para visualizar os filmes produzidos durante o workshop ministrado por Catarina Mourão. A noite conta, ainda, com a atribuição do Prémio Mulher-Cineasta, a Fernanda Lapa, Margarida Cordeiro e Isabel Ruth, que vai estar presente.

- publicidade -