Velocidade encerra temporada em Braga

Foto:Tiago Soares da Costa

A época de 2013 da Velocidade Nacional teve o seu capítulo final no Circuito Vasco Sameiro, em Braga, ao longo do fim de semana passado. Com a corrida do Campeonato de Portugal de Circuitos a ser alvo de controvérsia, foram os Clássicos que brilharam com corridas marcadas pela forte competição, ritmos bastante intensos e muita animação em pista.

O Campeonato de Portugal de Circuitos foi alvo de todas as atenções no Circuito Vasco Sameiro, fruto das polémicas de bastidores surgidas nas últimas semanas. Apesar das 4 vitórias da tripla Carlos Vieira/César Campaniço/Mikko Eskelinen nas 4 provas realizadas até então, apenas César Campaniço foi considerado Campeão da presente época. Tudo isto deveu-se a uma inscrição irregular no campeonato (onde apenas Campaniço encontrava-se inscrito no Audi R8 LMS ultra), situação essa apenas regularizada à 3ª prova.

Perdendo os pontos referentes às duas primeiras provas, Carlos Vieira rescindiu com efeito imediato o seu vínculo ao Team Novadriver, apresentando-se nesta prova em Braga (a 5ª do campeonato) ao volante do Lamborghini Gallardo da Veloso Motorsport, partilhado com Patrick Cunha. Além disto, Vieira apresentou também uma reclamação junto da FPAK relativamente à situação irregular das duas primeiras provas (onde esteve inscrito, venceu mas cujos pontos não foram contabilizados).

Com a ausência dos Mercedes SLS AMG da Sports&You em Braga, a categoria GT3 contava com a presença do já referido Lamborghini, bem como dos dois Audi R8 LMS ultra do Team Novadriver. No entanto, durante a manhã de Domingo, a estrutura de César Campaniço optou por abandonar o circuito, alegando problemas de sobreaquecimento nas duas viaturas germânicas.

Com a grelha reduzida a apenas 4 viaturas (o Lamborghini de Vieira/Cunha, bem como os Porsche 911 de Pedro Marreiros/Nuno Batista, Renato Machado/João Baptista/Amândio Dias e Gonçalo Manahu/Manuel Castro), a longa prova de duas horas foi mesmo assim realizada, apesar de uma tentativa por parte da organização em reduzir a duração para apenas 1 hora.

Foto:Tiago Soares da Costa

Sem qualquer discussão pela vitória, Carlos Vieira e Patrick Cunha venceram a prova. No lugar intermédio do pódio e vencendo entre os GT Cup ficou a tripla Machado/Baptista/Dias. O último lugar do pódio foi entregue a Pedro Marreiros e Nuno Baptista. Gonçalo Manahu e Manuel Castro retiraram-se ao final de duas voltas, como forma de protesto pela situação pouco dignificante que se assistiu no Circuito Vasco Sameiro.

Os Clássicos assumiram assim o protagonismo em Braga, proporcionando corridas de grande interesse para o público presente. No Campeonato de Portugal de Clássicos, reservado às viaturas de maior cilindrada, Luís Barros e Joaquim Jorge partilharam as vitórias nas duas corridas disputadas.

Luís Barros levou o Porsche 930 Turbo à vitória na 1ª prova, sem grandes dificuldades. Atrás de si terminou o potente Ford Capri de António Nogueira, depois de uma interessante luta com o Ford Escort RS de Joaquim Jorge. No entanto, problemas de motor no Escort acabaram por “entregar” o último lugar do pódio a Rui Costa, também ele em Ford Escort RS.

Na 2ª prova, Joaquim Jorge foi o vencedor, levando a melhor sobre o Ford Capri de António Nogueira e aproveitando os problemas mecânicos no Porsche de Luís Barros. Na 3ª posição terminou o BMW 323 de Hélder Silva, sem andamento para acompanhar os pilotos da frente da corrida.

Entre os Clássicos 1300, Vítor Araújo venceu a primeira prova, deixando o Ford Escort de Miguel Ferreira na 2ª posição e o Fiat 128 Coupé de Fernando Soares no último lugar do pódio. A vitória na 2ª corrida foi conquistada por Miguel Ferreira, depois de um novo duelo com o Datsun 1200 de Vitor Araújo. Fernando Soares, ao volante de um Fiat 128 Coupé, voltou a repetir a 3ª posição.

Foto:Tiago Soares da Costa

A Taça Nacional Pós-Históricos também marcou presença em Braga e o BMW M3 de João Carlos Mendes foi o vencedor incontestado das duas provas realizadas. Rita Azevedo teve um excelente desempenho na 1ª prova, terminando na 2ª posição, enquanto Paulo Mendes levou o Citroën AX Sport à 3ª posição. Na 2ª corrida, Mendes alcançou o 2º lugar devido ao abandono de Rita Azevedo, enquanto Hugo Mesquita fechou o pódio com o Fiat Uno.

O pelotão dos Single Seaters Series (SSS) e Classic Super Stock (CSS) também esteve presente em Braga, proporcionando interessantes disputas e corridas bastante animadas. Entre os CSS, Manuel Oliveira foi o vencedor das duas corridas agendadas para Braga.

Na 1ª prova, o Alfa GTV 2000 de Oliveira foi o mais rápido, deixando o Alfa GT Veloce de Jorge Santos e o VW Golf GTI de Lourenço Mendes atrás de si. Quanto à 2ª prova, Alexandre Nogueira foi o vencedor inicial mas irregularidades nos travões do seu Alfa GTV 2000 levaram à sua desclassificação. Com esta situação, Manuel Oliveira foi considerado o vencedor desta prova, tendo a companhia de Jorge Leite (em BMW 2002 Ti) e Jorge Santos (VW Golf GTI) no pódio.

Finalmente, na Single Seater Series, Miguel Cristovão e Fernando Gaspar repartiram as vitórias no Circuito Vasco Sameiro. Cristovão, ao volante de um Mygale SJ97, partiu da 2ª posição e rapidamente subiu à liderança da prova, vencendo a 1ª corrida com relativo conforto. Fernando Mayer Gaspar e Gonçalo Jordão completaram o pódio.

Relativamente à 2ª prova, Fernando Gaspar foi o vencedor após uma animada luta com Gonçalo Jordão, Nuno Santos e Miguel Cristovão. Santos acabaria por levar o Mygale SJ100 ao lugar intermédio do pódio, enquanto Cristovão terminou a prova na 3ª posição.