Sporting não vai além de um empate (1-1) na Dinamarca

Carrillo marcou o único golo do Sporting

Casa Arena Horsens

1ª Mão do Play-off da Liga Europa

Árbitro: Antony Gautier (França)

Auxiliares: Michael Annonier (França) e Phillipe Jeanne (França)

Espectadores: Cerca de 6 000

HORSENS 1

Rui Patrício (Cap.); Cédric, Boulahrouz, Rojo e Insúa; Elias (André Martins 78′), Schaars (Labyad 58′) e Adrien, Jeffren (Capel 66′), Carrillo e Wolfswinkel,

Treinador: Sá Pinto

SPORTING 1

Ronnow; Nohr, Ageses e Kortegaard e Drachmann; Retov (Cap.), Kielstrup, Klove (Bjerregaard 86′) e Spellman; Rasmusen e Fagerberg (Hajdarevic 75′)

Treinador: Johnny Molby

Golos: Spellman (15′) e Carrillo (79′)

Em terra de Vickings, o Sporting só conseguiu roubar um ponto

O pontapé de saída do Sporting europeu deu-se num país onde nunca perdeu qualquer jogo oficial. Mas esta quinta-feira essa estatística esteve perto de ser contrariada.

Perante um adversário totalmente desconhecido (fez aqui o seu primeiro jogo de sempre numa prova europeia), a equipa de Sá Pinto entrou em camplo plenamente favorita. Mas foi desperdiçando ocasiões de golo flagrantes, com o mesmo protagonista: Wolfswinkel.

O adversário da casa foi ganhando alguma confiança e chegou ao golo ainda cedo, quando estavam decorridos 15 minutos de jogo. Fagerberg fugiu facilmente a Insúa e cruzou para Spellman dar o toque final, com culpas para Rui Patrício (a bola passou-lhe por entre as pernas).

Apesar das oportunidades criadas e da fabulosa exibição do guarda-redes dinamarquês, a verdade é que o Sporting não foi tão abrasivo como se esperaria, tão impositivo como deveria.

Labyad e Capel melhoraram a produção

Sá Pinto resolveu deixar no banco o espanhol Diego Capel, tão só o jogador mais temido pelos dinamarqueses, mas teve de lançá-lo no segundo tempo. O extremo entrou para o lugar de um apagadíssimo Jeffrén.

Foi nos últimos 20 minutos que se viu o melhor Sporting durante todo o encontro. Carrilo e Capel abriram mais a frente de ataque e deram mais qualidade ofensiva, mas nem assim contagiaram o holandês Wolfswinkel. Uma noite para esquecer, tantos foram os golos desperdiçados.

Mas ao 79 minutos, o peruano Carrilo finalizou bem uma arrancada imparável de Capel e repôs alguma justiça no resultado.

Vantagem leonina para o jogo da segunda mão, numa eliminatória onde os leões são amplamente favoritos. Uma eventual não passagem à fase de grupos da Liga Europa seria um rombo financeiro, mas essencialmente desportivo para o Sporting e para a afirmação de Sá Pinto.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments