Coordenados de Hugo Sousa
- publicidade -
Organic Fall 2014/2015

Depois de Lisboa, chegou a vez da cidade do Porto receber a 34.ª edição do Portugal Fashion, este ano com o tema Organic. Os casacos foram o mote principal da noite de glamour deste evento de moda, que recebeu a visita de jornalistas espanhóis especializados e de convidados norte-americanos.

O preto abriu o desfile de Júlio Torcato, primeiro grande nome da moda portuguesa a entrar em cena, ao ritmo de uma batida calma. Seguiram-se o verde-escuro com reflexos, os tons de azul marinho e royal, o castanho os cinzas escuro e claro, numa sequência de elegância pura.

Coordenados de Júlio Torcato
Coordenados de Júlio Torcato

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os casacos são simples no corte, mas variam no comprimento que vão desde waistcoats, mais predominantes, a casacos que ultrapassam a linha do joelho. As calças, ora justas, ora mais folgadas são, maioritariamente, pelo tornozelo, favorecendo a forma masculina.

Inspirado no estilo retro e no luxo aristocrático decadente, sob o conceito de ‘tailoring urbano’, Júlio Torcato abusou bas lãs, no algodão, na caxemira, na poliamida e nos brocados de seda.

Coordenados de Júlio Torcato
Coordenados de Júlio Torcato

Já o estilista Luís Buchinho apresentou uma coleção adaptada à mulher moderna e de caráter forte. Para isso, recorreu aos pelissados, aos acabamentos em pele e tricotados, numa palete  de rosas mesclados, choque e velho, preto, branco e azulão.

Coleção de Luís Buchinho

 

Os efeitos de sobreposição de tecidos e formas dão a sensação de fluidez e leveza dos coordenados. E, tal como em todas as coleções desta primeira noite do Portugal Fashion, no Porto, os casacos foram a grande surpresa pelos cortes generosos, mas adaptados ao corpo feminino. Para além disso, o calçado também não deixou ninguém indiferente.

 

Coleção de Luís Buchinho

 

Coleção de Luís Buchinho

 

Os jovens designers Daniela Barros e Hugo Costa, que já estão a dar cartas internacionalmente, deram o salto do projeto Bloom para o palco principal do Portugal Fashion. Daniela Barros presenteou o público com formas geometricas e rígidas, padrões desiguais e sobreposições. Jogou com o contraste entre transparências e opacos e entre preto, cobalto (azulão) e branco.

 

Modelos de Daniela Barros

 

Modelos de Daniela Barros

 

Modelos de Daniela Barros

 

Inspirado na cultura japonesa, mais especificamente no código de conduta dos Samurais, Hugo Costa apostou fortemente no preto e preto padronizado, bem como, no laranja-vermelho. Os modelos apresentados são de formas exageradas e, por isso, cómodas e confortáveis, não descurando, todaia, na aparência.

Coordenados de Hugo Costa

 

Coordenados de Hugo Costa

 

Coordenados de Hugo Costa

 

Anabela Baldaque encerrou a passerelle com o tem “4 horas antes”, com uma vastíssima coleção rica em texturas e cores. Cinzas, dourados, prateados, cobre metálico, verde-bosque, amarelos, castanhos, pretos e rosas aliados a corte livres e estruturados, fizeram da coleção da estilista uma ode à mulher. Os conjuntos de saia e casaco ou saia e calção em fazenda grossa foram o centro das atenções e o toque de pêlo nas mangas e golas dos diversos coordenados, foram a surpresa de Anabela Baldaque.

Coleção de Anabela Baldaque
Coleção de Anabela Baldaque

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Coleção de Anabela Baldaque
Coleção de Anabela Baldaque

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

- publicidade -