DR

Em 2019 estarão em destaque as exposições da artista Tacita Dean (patente a partir de 29 de janeiro); a primeira exposição antológica de Joana Vasconcelos, uma das mais conhecidas artistas da sua geração; da norte-americana Susan Hiller; uma abrangente retrospetiva da prestigiada Joan Jonas acompanhada por um vasto programa de artes performativas; Álvaro Siza, um dos mais conceituados arquitetos do mundo, ocupará um papel relevante na programação; Paula Rego e Cabrita Reis marcarão também presença em Serralves.

Olafur Eliasson. DR

Em ano de celebrações, a própria coleção protagonizará um momento especial, mostrando-se na grande exposição Celebrar a Coleção. Serralves 1989 – 2019. A grande exposição do parque será este ano assinada pelo artista Olafur Eliasson, um dos mais impactantes artista da atualidade sobretudo conhecido pelas suas instalações de grande escala que empregam materiais elementares como luz, água, humidade ou temperatura.

O ano ficará também marcado pelo reforço do intenso programa de exposições itinerantes da Coleção de Arte Contemporânea de Serralves, com o objetivo de tornar a coleção de Serralves acessível para além das portas do Museu, permitindo o acesso de cada vez mais públicos à arte e à cultura. Além de exposições da Coleção em instituições parceiras de grande relevância, vão realizar-se exposições da Coleção em localidades de norte a sul de Portugal, em parceria com autarquias fundadoras, num total de mais de 30 exposições da Coleção fora dos muros de Serralves.

DR

Com abertura marcada no primeiro semestre de 2019, a Casa do Cinema Manoel de Oliveira leva Serralves a apostar numa programação plural e transversal, propondo, neste seu primeiro ano de funcionamento, uma exposição permanente e duas temporárias – planeadas em articulação com uma programação regular de cinema, complementada por retrospetivas e ciclos temáticos, além de um programa de edições.

Bioblitz. DR

No Parque de Serralves, palco de aprendizagens e de investigação, mas também local de fruição para milhares de visitantes, volta a realizar-se o Bioblitz (uma inventariação biológica relâmpago feita com a participação do público) e, no verão, o Há Luz no Parque, uma instalação de luz para revisitar locais icónicos do Parque de Serralves, este ano complementado com a novidade da atividade cores de inverno, um novo conceito de iluminação noturna no Parque que incide nos meses de invernoe que convida os visitantes a disfrutar do Parque de Serralves num período de frio; além de uma extensa programação de atividades educativas associadas à proteção e conservação da natureza, à biodiversidade e à ciência.

Tree Top Walk marcará também o ano do 30ª aniversário ao introduzir uma forma inovadora de visitação do Parque. A criação de um percurso, num nível elevado face ao solo, junto à copa das árvores, que permite uma experiência impactante de observação e estudo boidiversidade do Parque de Serralves.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments