ICPC 2019: Equipa da Universidade do Porto levou Portugal ao 41º lugar

Final mundial realizou-se pela primeira vez em Portugal

A equipa portuguesa. DR

A equipa que representou a Universidade do Porto e consequentemente Portugal, na Final Mundial do International Collegiate Programming Competition (ICPC) 2019, conquistou a 41ª posição, entre 135 equipas de todo o mundo.

O trio constituido por Alberto Pacheco, Gonçalo Paredes e Ricardo Pereira obteram um feito histórico. Levaram Portugal pela primeira vez a uma Final Mundial. Como se não bastasse, conseguiram ficar acima do meio da tabela, em 41º lugar, em ex-aequo com outras 20 equipas. Todas completaram 5 problemas de forma correta, num total de 11.

Numa prova organizada pela Universidade do Porto, que decorreu na Alfândega do Porto, a cidade transformou-se na capital mundial da tecnologia e da inovação. A equipa da Universidade Estatal de Moscovo, da Rússia, sagrou-se campeã mundial, ou melhor, bi-campeã, já que no ano passado também conseguiu a primeira posição. Em 43 edições, esta foi a primeira vez que uma universidade conseguiu por duas vezes seguidas sagrar-se campeã.

Depois de uma maratona de 5 hroas de programação, o júri da prova chegou à conclusão de quem tinham sido os melhores. A primeira classificada, a Universidade Estatal de Moscovo, foi a única que resolveu 10 dos 11 problemas da prova. Por isso mesmo conquistou a merecida medalha de ouro e o troféu de campeão.

Quem também recebeu a medalha de ouro, por reconhecimento das suas classificações, em 2º, 3º e 4º lugares, foram a equipa do MIT – Instituto de Tecnologia de Massachussets, dos EUA (9 problemas resolvidos), da Universidade de Tóquio, do Japão (9 problemas resolvidos) e da Universidade de Varsóvia, da Polónia (8 problemas resolvidos).

A título de curiosidade, a Universidade Estatal de Moscow e a MIT foram as mais rápidas a resolverem dois problemas propostos, já a Universidade de Varsóvia foi a mais rápida a resolver qualquer um dos problemas. Gastou apenas 14 minutos para submeter a resposta correta no primeiro problema. Estiveram envolvidos 1500 participantes, 135 equipas de programadores, oriundos de 47 paises. Contribuiram 150 voluntários de várias faculdades da Universidade do Porto. Participaram 50 mil estudantes, 5 mil treinadores, 3 mil universidades de 111 paises.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments