FITEI: programação dia 3

Hygiene

Grupo XIX de Teatro (São Paulo)
Encenação: Luiz Fernando Marques
Mosteiro de São Bento da Vitória
3 e 4 de Junho | 20h30
80 min. | M/12

Programação no âmbito do Ano do Brasil em Portugal

Sinopse

Na passagem do século XIX para o XX, cidades como São Paulo ou Rio de Janeiro viram a sua população crescer devido à imigração. A solução urbana proposta para o alojamento de tantas pessoas foi o cortiço, bairro fechado sobre si próprio que se tornou num caldeirão de várias culturas, etnias e ideias. Desta mistura surgiram importantes manifestações da identidade brasileira, mas também as desigualdades sociais que continuam a marcar o país.

Grupo XIX de Teatro

Em dez anos de existência, o Grupo XIX de Teatro tem se dedicado à investigação de temas ligados à história do Brasil, tendo como princípios de trabalho a exploração de prédios históricos e espaços cénicos e a participação activa do público nas peças. A sua primeira produção – “Hysteria” – tratava da condição da mulher na sociedade brasileira. Em 2004, o grupo começou a realizar uma residência artística na vila operária Maria Zélia, no Belém, em São Paulo. Deste projecto “A Residência” nasceu “Hygiene”, peça que já valeu ao grupo vários prémios e nomeações. Foi indicado ao Prémio Shell de Teatro 2005 e ao Prêmio Bravo! Primede Cultura como um dos três melhores espetáculos do ano. Ganhou o Prémio Qualidade Brasil 2005 – São Paulo para melhor espectáculo do ano. A peça também foi contemplada com o Prémio Petrobrás Funarte Circulação Nacional. No seu terceiro trabalho – “Arrufos” – o grupo focou-se na história das relações amorosas no Brasil. A sua mais recente criação é “Marcha para Zenturo”.

Luiz Fernando Marques

Formou-se em audiovisual pela Universidade Estadual Paulista e estudou na Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo. Desde 2001 que integra o Grupo XIX de Teatro, sendo director e co-criador de todos os espectáculos do grupo. Fora desta companhia, criou e dirigiu as peças “Negrinha”, contemplada pelo ProAC Produção, Circulação e Petrobras Circulação, “Dias raros”, com o Teatro da Travessia, “Festa de Separação: um documentário cénico” e “Dizer e Não Pedir Segredo”, do Teatro Kunyn, dentro do ProAC LGBT. Desde 2008, é orientador do Núcleo de Direcção da Escola Livre de Teatro de Santo André.

Ficha técnica / artística

Pesquisa e Criação: Grupo XIX de Teatro; Dramaturgia: Janaina Leite, Juliana Sanches, Luiz Fernando Marques, Paulo Celestino, Rodolfo Amorim, Ronaldo Serruya e Sara Antunes; Encenação: Luiz Fernando Marques; Elenco: Janaina Leite, Juliana Sanches, Paulo Celestino, Rodolfo Amorim, Ronaldo Serruya e Tatiana Caltabiano; Figurinos: Renato Bolelli: Contra-Regra: Felipe Cruz; Produção: Grupo XIX de Teatro; Produtora Executiva: Vanessa Candela.

Um Porto para Elizabeth Bishop, de Marta Góes

Encenação: José Possi Neto
Ágora Produções Teatrais e Artísticas (São Paulo)
2 e 3 de Junho | 21h30
TeCA
70 min. | M/12

Saiba mais aqui.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments