Pré-fabricação: é esta a solução de construção para a arquitetura em tempos de pandemia?

- publicidade -

“No momento de viragem que agora atravessamos, em que a pandemia nos demonstra a importância promover condições laborais que não exijam uma concentração descontrolada de trabalhadores, e em que, simultaneamente, a falta de mão-de-obra no sector da construção se faz sentir por toda a Europa, este edifício poderá ser uma amostra da construção do futuro.”

O filme “Pré-fabricação” revela um novo projeto dos Summary, utilizando exclusivamente sistemas construtivos pré-fabricados e modulares, desde a sua construção até o seu uso.

Da atualidade, o filme regride até ao início da construção do edifício, convidando o espectador a realizar uma viagem no tempo, e a acompanhar o processo de desenvolvimento do projeto: desde a produção das peças em fábrica até à sua colocação no terreno.

Depois de encaixados todos os módulos, como se de peças Lego se tratassem, este leva-nos a conhecer o projecto já terminado e as suas diferentes funções: habitação e espaços comerciais.

O filme acentua dois contrastes: por um lado, a relação austera e brutalista do betão em contraste com a imaterialidade do vidro, e por outro, o impacto de um edifício contemporâneo inserido num contexto rural.

O PROJETO

Este projeto nasceu para construir espaços habitacionais e multi-serviços, numa área comum à beira da estrada em Vale de Cambra, Portugal.
O cliente exigiu que a construção fosse rápida e económica, o que nos levou a usar o Sistema Gomos.

A estratégia era simples: um nível térreo para os multi-serviços que estivesse ligado ao espaço público, e coroado por unidades habitacionais individuais. Devido às diferenças entre os dois programas, criamos um acesso independente para cada função, em diferentes níveis, aproveitando a inclinação natural do terreno.

O piso térreo é composto por lajes pré-fabricadas e painéis estruturais em todo o perímetro externo. Considerando a localização do edifício, numa área de beira de estrada onde tudo muda muito rápido, o espaço multi-serviços é concebido de maneira muito flexível: a compartimentação interna é feita com painéis removíveis com trilhos internos para a distribuição dos sistemas de água e eletricidade. Isso permite futuros ajustes e modificações: podemos adicionar ou remover compartimentos ou deixar todo o nível funcionar como um espaço aberto. Dessa forma, os usuários criarão esse espaço por conta própria, de acordo com o sistema em questão.

O primeiro andar é todo composto pelo sistema Gomos. Considerando que a área máxima permitida por lei era bastante curta, conseguimos encontrar espaço para separar as unidades habitacionais. Concebido e licenciado como um edifício coletivo de moradias, ganhamos com essa divisão as principais vantagens de casas unifamiliares: entradas claramente individualizadas e uma separação acústica completa entre as diferentes unidades.

INFORMAÇÕES DO PROJETO
CLIENTE: comissão privada
ANO: 2015
DIMENSÃO: 940m²
TIPO: uso misto
LOCALIZAÇÃO: Vale de Cambra, Portugal
LÍDER DO PROJETO: Samuel Gonçalves
EQUIPA DE PROJETO: Inês Vieira Rodrigues (chefe de projeto), Gonçalo Vaz de Carvalho, Maria João Freitas

Comentários

comentários

- publicidade -