Foto de Diogo Baptista
- publicidade -
Foto de Diogo Baptista

Com o Estádio da Luz cheio, a equipa de Jorge Jesus entrou com muita vontade de dar a volta à desvantagem de um golo que trazia de Istambul, o treinador português apostou em André Almeida para a posição de lateral esquerdo, voltou a dar liberdade a Gaitán e acreditou mais uma vez no instinto matador de Cardozo. Já o treinador turco Aykut Kocaman tinha como principais baixas o internacional português Raul Meireles nem com o avançado camaronês Webó.

As águias deram asas ao sonho logo aos 9 minutos, fruto de uma excelente jogada de ataque iniciada em Maxi Pereira que colocou a bola na velocidade de Lima, o brasileiro assistiu na perfeição Gaitán que antecipou-se a um defesa turco e com um remate em jeito colocou a bola no poste direito à guarda de Demirel e fez o primeiro golo. Era a para a primeira explosão de alegria na Luz, estava desta forma empatada a eliminatória.

Os turcos reagiram e aos 22 minutos empataram a partida após a marcação de uma grande penalidade concretizada por Dirk Kuyt. A jogada fica envolta em polémica pois deveria de ter sido anulada devido a um fora-de-jogo que não foi assinalado pela equipa de arbitragem, a bola acaba por bater na mão de Garay e o árbitro francês após indicação do auxiliar não teve dúvidas em apontar para a marca de penalti. No momento de decisão o holandês não deu hipóteses a Artur e empatou a partida, dando desta forma novamente a vantagem ao Fenerbahçe na eliminatória.

O Benfica não baixou os braços e continuou à procura do golo, entretanto Maxi Pereira impediu Uçan de construir um contra-ataque perigoso e acabou por ver um cartão amarelo que o impossibilita de jogar na final. Após algumas jogadas de ataque por parte do Benfica, Cardozo, arranjou espaço para um remate colocado com o pé esquerdo e não deu hipóteses de defesa ao guarda-redes turco. O paraguaio voltou a pôr os encarnados na frente do jogo mas o Fenerbahçe continuava ainda em vantagem na eliminatória.

Ao intervalo os treinadores não mexeram na equipa nem no sistema tático e o Benfica continuou à procura do golo que carimbasse a viagem para a final. O início da segunda parte começa com um lance arrepiante, com Gaitán a atingir com o pé esquerdo Gonul no lábio, o defesa turco caiu inanimado no relvado e por momentos temeu-se o pior, o defesa turco acabou por sair diretamente para o hospital e acabou por ser suturado com oito pontos.

Com o apoio incondicional dos adeptos nas bancadas, as águias tanto insistiram que conseguiram o tão desejado golo, lançamento lateral de Salvio, a bola sobrou para Luisão que assistiu na perfeição Cardozo, o paraguaio controlou a bola e sem oposição rematou para o fundo das redes da baliza do Fenerbahçe.

O árbitro francês que teve uma atuação medíocre, ainda perdoou um penalti ao Fenerbahçe por mão na bola de Topuz após jogada de Lima. Até final da partida o Fenerbahçe tentou fazer o habitual “choveirinho” mas sempre sem êxito, Matic e Enzo Peréz estiveram muito bem no jogo e conseguiram controlar todas as tentativas de construção de ataque por parte dos turcos.

O Benfica consegue desta forma chegar à sua nona final europeia e vai defrontar o Chelsea dos portugueses Hilário e Paulo Ferreira e dos ex-encarnados Ramires e David Luiz. A decisão da Liga Europa está marcada para o dia 15 de maio na Arena de Amesterdão, na Holanda.

 

 

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.