InícioDesportoFabián Venero e June Villarroel vencem Louzantrail GTNS

Fabián Venero e June Villarroel vencem Louzantrail GTNS

Published on

A frente da prova masculina foi sempre dominada por Fabián Venero, da Salomon Next Generation, que cumpriu o percurso hoje, com a intempérie meteorológica que se sentiu ontem a dar tréguas, mas a lama a dificultar, no tempo de 2h49m01s. Também o segundo e terceiro classificados, respetivamente, os espanhóis, Roger Comellas, da Merrell, e Francesc Cabrero, da Mur I Castell-Blumaq, mantiveram as suas posições do início ao fim, terminando com o tempo de 2h55m18s e 3h01m30s.

“Desde os Campeonatos de Madrid que estou a preparar esta prova, já a tinha em mente há três ou quatro meses e consegui partir bem e dominar até aos 5 km, altura em que aproveitei para aumentar o ritmo, que depois mantive até ao final. O percurso é muito duro, mas também muito bonito. Gostei muito”, disse Fabián Venero, à chegada à meta, partilhando que está focado em completar todo o circuito Golden Trail National Series.

O primeiro português chegou na quarta posição, a apenas 6 segundos do terceiro classificado. Nuno Campos, da Furfor Running Project, ficou à beira do pódio, com a marca de 3h01m30s. Nesta que foi a sua primeira vez no Louzantrail, o atleta da Furfor Running Project reconheceu que a lama dificultou a progressão, contribuindo para a dureza do percurso, particularmente na parte final. Com apenas 22 anos, Nuno Campos começou a correr em 2020 e, no ano passado, disputou pela primeira vez os campeonatos nacionais de sprint, sendo que este ano vai disputar nos nacionais de trail. Sobre a participação no Louzantrail o atleta disse ainda que “é com certeza uma prova para voltar”.

Do lado feminino, a espanhola June Villarroel, a competir como individual, nesta que foi a sua segunda participação no Louzantrail, impôs-se às portuguesas da Furfor Running Project, Cristina Arreiol e Carolina Oliveira, segunda e terceira classificadas, respetivamente, cumprindo os 30 km em 3h26m51s. No final, Villarroel explicou que no ano passado a prova não lhe correu bem, tendo tido uma queda e, por isso, decidiu voltar. Depois de uma semana a treinar na Serra da Lousã, June Villarroel disse, no final: “Depois do que aconteceu no ano passado, quis partir tranquila e assim foi. Consegui manter a primeira posição e foi sempre tranquilo até à meta.”

últimos artigos

Da avalancha shoegaze dos bdrmm à agitação punk dos Renegados de Boliqueime

Os Rádio Macau dizem-nos que “há dias assim” e eu digo-vos que, às vezes,...

No Nem Carne Nem Peixe, o que parece não é!

É um quebra-cabeças este desafio que nos coloca a carta do Nem Carne nem...

Abertura oficial da Exposição “O Legado de Abril”

O Presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, preside, na sexta-feira, dia...

Toda a história das criptomoedas: Evolução e impacto no mercado financeiro

A história das criptomoedas começa com o surgimento do Bitcoin em 2009, idealizado por...

mais artigos

Da avalancha shoegaze dos bdrmm à agitação punk dos Renegados de Boliqueime

Os Rádio Macau dizem-nos que “há dias assim” e eu digo-vos que, às vezes,...

No Nem Carne Nem Peixe, o que parece não é!

É um quebra-cabeças este desafio que nos coloca a carta do Nem Carne nem...

Abertura oficial da Exposição “O Legado de Abril”

O Presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, preside, na sexta-feira, dia...