InícioDesportoDesporto e música: conheça os atletas que atuam nas duas equipas

Desporto e música: conheça os atletas que atuam nas duas equipas

Published on

Se existem dois campos que contam com muita sinergia entre si, estes são a música e o desporto. Cada modalidade conta com os seus estilos predominantes, e o mais curioso é que o género muda dependendo do país. No entanto, esta comunhão musical e desportiva não termina só na apreciação, existem diversos atletas que se arriscaram na indústria musical.

Um desportista vive a modalidade nos seus mais variados detalhes, que vão para além dos treinos e jogos. Um exemplo disso pode ver visto no Brasil, onde os jogadores de futebol estão familiarizados com a música sertaneja, o pagode ou funk, animando o balneário antes e depois de cada partida.

Ao conviver com a música e também contar com a fama, diversos desportistas nutrem uma estreita relação com os músicos, como o caso de LeBron James. A estrela dos Los Angeles Lakers é amigo de diversos rappers, como Drake, Jay-Z e Bad Bunny.

Porém, alguns atletas vão mais além e atrevem-se a arriscar-se também no mundo da música. É exatamente isso que veremos neste artigo. A seguir, conheça as aventuras musicais de diversos desportistas de elite.

Carlos Tévez

O avançado argentino é um notório amante da cumbia, ritmo originário da Colômbia e muito famoso em toda a América Latina. No futebol, Tévez teve uma prestigiosa carreira a defender o Boca Juniors e Corinthians, na América do Sul; os rivais de Manchester, City e United; e, conta ainda com uma boa passagem pela Juventus de Itália.

Na música, Carlos é uma figura recorrente nas apresentações dos Piola Vago. A boa relação com o grupo de cumbia rendeu uma canção em homenagem ao avançado, “El Pibe de Oro”, que conta a história de vida do jogador. No entanto, a parceria foi mais além e o jogador gravou o single “Dejala” com o grupo.

Shaquille O’Neal

Com 2,16m e 163 kg, Shaq foi um dos jogadores de basquetebol mais dominantes da história da NBA. O pivot marcou o seu nome na história do desporto com 4 títulos da liga, 3 MVP das finais, 1 MVP da época, 14 aparições na melhor equipa da NBA e 1 medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996.

Além dos “garrafões da NBA”, o “Super-Homem” também teve uma carreira musical dedicada ao rap. Ao todo foram quatro discos, nove singles, duas coletâneas e duas bandas sonoras. Uma das canções do gigante é “(I Know I Got) Skillz”, algo como “Eu sei que tenho habilidades”. A música foi uma forma de se expressar fora do basquetebol e viver um dos seus sonhos.

Nicholas Walsh

O inglês é jogador profissional de poker e integra o seleto grupo de embaixadores da PokerStars, uma das maiores especialistas na modalidade. A carreira de Walsh começou de uma forma pouco convencional, além de estudar na universidade, também desenvolvia as suas habilidades no poker.

O princípio desta aventura foi conduzido em jogos cash e torneios de Sit & Go, no entanto, Walsh não parou por aí. O próximo passo foram os eventos de Spin & Go, onde o sucesso alcançado significou também a concretização de um sonho: jogar poker profissionalmente.

Nos momentos de lazer, Nicky dedica-se a tocar bateria e guitarra, dois passatempos que o inglês carrega consigo e que o ajuda a desconectar da tensão dos torneios e conectar com um lado mais criativo e artístico. O primeiro single ainda não chegou, mas nunca é tarde para começar.

Lewis Hamilton

O inglês é considerado um dos melhores pilotos da história. São 7 títulos da Fórmula 1 no currículo, o mesmo número da lenda alemã, Michael Schumacher. Além disso, Hamilton também ostenta 103 vitórias, um recorde histórico. A habilidade ao volante está mais do que comprovada.

Sob a alcunha de XNDA, o piloto fez uma participação especial na música “Pipe” de Christina Aguilera. Hamilton também revelou que compõe canções desde os 10 anos, e até já escreveu letras para artistas famosos.

Assim, a relação entre a música e o desporto é bastante estreita. Num primeiro momento, as canções servem de inspiração para os atletas, as batidas e as letras são combustível para atuar em alto nível. No entanto, essa relação vai mais além e são muitos os exemplos de desportistas que acabam por experimentar o mundo da música.

últimos artigos

Magnus Andersson volta ao andebol do FC Porto

O treinador sueco de 58 anos foi apresentado na manhã desta quinta-feira como técnico...

A grande entrevista aos Maquina.

O Global News esteve à conversa com a Maquina. no dia em que atuaram...

Espectáculo Pulp e concerto The National encerram em grande o Primavera Sound Porto 2024

Encerrou em grande a 12ª edição do Primavera Sound Porto e nem a chuva...

Palco Vodafone sem sinal deixa festivaleiros injustiçados no Primavera Sound Porto

O segundo dia do Primavera Sound Porto, provavelmente o mais fofinho dos três dias...

mais artigos

Magnus Andersson volta ao andebol do FC Porto

O treinador sueco de 58 anos foi apresentado na manhã desta quinta-feira como técnico...

A grande entrevista aos Maquina.

O Global News esteve à conversa com a Maquina. no dia em que atuaram...

Espectáculo Pulp e concerto The National encerram em grande o Primavera Sound Porto 2024

Encerrou em grande a 12ª edição do Primavera Sound Porto e nem a chuva...