Foto: Sofia Salgado Mota
- publicidade -

Dia 5

Foto: Sofia Salgado Mota

Na noite de regresso aos palcos dos portuenses Ornatos Violeta (foto), que estiveram em Coura para explicar porque é que «O Monstro Precisa de Amigos», foi no palco secundário que aconteceu o momento mais alto do festival. God Is An Astronaut foram os maiores entre todas as bandas que passaram pela edição 20 do festival Paredes de Coura, espalhando magia pelo Tabuão. Um poder sonoro impressionantemente assombroso.

 

Dia 4

Foto: Sofia Salgado Mota

Após Anna Calvi ter mantido o público em lume brando, os Kasabian atearam o fogo que há muito ardia nas cerca de 20 mil almas que ontem marcaram presença no anfiteatro natural do Tabuão e que assim o puderam libertar sem problemas. Com a plateia completamente rendida, os ingleses liderados por Peter Meighan e Sergio Pizzorno empenharam-se, entregaram-se e protagonizaram um dos mais eficazes concertos de Coura 2012. Nota ainda para o excelente concerto dos nova-iorquinos School Of Seven Bells.

 

Dia 3

Foto: Sofia Salgado Mota

Os belgas dEUS [foto] centravam as atenções da noite 3 de Paredes de Coura 2012 e, na estreia do palco EDP, levaram o público pelo seu repertório, conseguindo grandes momentos de festa. Tom Barman liderou, como sempre faz, uma prestação notável do colectivo belga. O palco principal recebeu ainda uns entusiasmante The Temper Trap, uma avalancha sonora dos Sleigh Bells e a electrónica dançante dos Digitalism. Dry The River, que se estrearam em Portugal no palco Vodafone FM, são uma banda a seguir…

 

Dia 2

Foto: Sofia Salgado Mota

Foi com Stephen Malmkus & The Jicks [foto] em palco que o dilúvio se abateu sobre Paredes de Coura, depois da trégua conseguida junto dos céus (ou quiçá, de Nª Sª da Assunção) pelas excelentes vibrações que os Tune-Yards, de Merrill Garbus, levaram até ao recinto. Sem dúvida, o primeiro grande momento da edição 20 de Coura. Se tudo estava complicado no campismo, muito mais ficou depois da noite de ontem…

 

Dia 1

Foto: Sofia Salgado Mota

A chuva tomou conta de Paredes de Coura e transformou todo o espaço do festival e áreas ajacentes num enorme lamaçal. Porém, no 20º aniversário de Coura, a chuva, habitual presença no festival, veio abençoar todos aqueles que já assentaram arraiais pelos campos do Alto Minho e que esperam uma banda-sonora que lhes mantenhas o sorriso no rosto: Coura é assim…

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.