DR
- publicidade -

Sedeados na sua Londres natal, os Park Hotel são uma dupla formada por Tim Abbey e Rebecca Marcos-Rosa. “Gone As A Friend” foi a sua apresentação, ainda em 2017 e, já no início deste ano, lançaram “Nothing to Lose”. Esta foi a sua estreia em Portugal, tendo sido acompanhados por Jonjo Keefe nas teclas, Peter Carr na bateria e Tom Andrews na guitarra.

Assente numa “sonoridade indie cruzada com sensibilidade de pista de dança”, como alguém já escreveu, a banda efectivamente conjuga um groove funky com a energia límpida do indie. Não admirou, portanto, que rapidamente conseguissem transformar a sala numa enorme pista de dança. Arrancaram com “Gone as a Friend”, o seu single de apresentação em 2017, para imediatamente apresentarem “The Jump”, o primeiro de cinco novos temas com que resolveram galantear a cidade do Porto. Regresso ao passado com “Nothing to lose” o que lhes permitiu ganhar embalo para uma sucessão imparável de novos temas, começando com “It Wasn’t Easy”,  seguindo-se “Perfect Lies” e “The Hand”, com as coisas a acalmarem com “The End”. Nesta altura já se tinha percebido as energias complementares da banda, com Rebecca, cheia de luz e a menear-se, qual “dancing queen”, enquanto Tim Abbey, de fato escuro e mais discreto, mantinha o rigor da performance musical dos Park Hotel. Tempo de regresso aos sons mais dançantes com o hit “Going West”, por onde alguns juraram ter visto passear o fantasma dos Talking Heads… O concerto terminou com “Good People, Bad Dreams” e o mais electrónico “Turn Back Time”. Para a apoteose final do encore, reservaram “Make it Happen” – e conseguiram que acontecesse.

Dança até de manhã com os Park Hotel | Sedeados na sua Londres natal, os Park Hotel são uma dupla formada por Tim Abbey e Rebecca Marcos-Rosa. “Gone As A Friend” foi a sua apresentação, ainda em Global News Portugal
DR

O concerto assinalava o primeiro aniversário da promotora Mr. November. José Carlos Soares, Presidente da Direcção, confirmou-nos o sucesso desta fase inicial: “em doze meses foram outros tantos concertos, em que o nosso propósito de trazer ao Porto o que de melhor se faz ao nível de música alternativa foi completamente alcançado”. Para o futuro, “iremos continuar nesta senda, que se tem revelado um sucesso, com mais concertos já agendados e uma enorme surpresa que será revelada nos próximos dias”. O concerto integrou-se, ainda, nas comemorações do 30º aniversário da Rádio Nova. Uma nota final, inteiramente merecida, para os Lineless, a dupla portuense composta por Gonçalo Pereira e José Marinho, já com um álbum gravado, que serviu de banda de apoio e que surpreendeu pela energia e entrega em palco.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.