Agreste

Tinha alguma coisa no amor deles que não devia acontecer… mas aconteceu. Agreste

A peça “Agreste”, escrita por Newton Moreno, é baseada numa história verídica, que relata um drama amoroso, num cenário de pobreza extrema, no interior do Nordeste Brasileiro.

O meio rural desvastado pela seca é o pano de fundo para se narrar a fuga apaixonada de um casal de agricultores para juntos começarem uma nova vida a dois.

“Separados uns exatos cinco metros…durante meses…anos…” A extensa repetição anafórica dá aos primeiros minutos da peça, uma noção de tempo imenso, que os dois amantes precisaram para se aproximar.

Contudo, sobre esta história de amor, narrada e interpretada por Joca Andreazza e Paulo Marcello, paira um segredo que ameaça esta harmonia, desvendado apenas quando o marido morre anos depois: ele é uma mulher.

Assim é revelada também a dimensão deste sentimento incondicional. É também aqui que a mulher, que nunca havia visto o seu marido despedido, outrora algo muito recorrente, é vítima de uma intolerância muito grande que ao mesmo tempo se confunde com o medo de uma população ultrapassada.

Deste modo, o casebre onde habitavam torna-se num verdadeiro território de morte, onde queimados pelas chamas, marido e mulher acabam por morrer.

Esta peça, definida pela companhia como um “vigoroso manifesto” poético, aliada à reposição da sala e a um extraordinário jogo de luzes, permitem uma proximidade entre o ator o espectador, ainda que não interagindo, possam deter uma maior
perceção desta história, outrora verdadeira.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments