Rafael Barbosa, em conversa com o Globalnews.pt quis “agradecer o apoio e mensagens de carinho de adeptos de vários clubes portugueses, que vêm além da cor da camisola”.

Disse também que o que aconteceu “foi uma situação que ocorreu com adeptos do Porto, podia ter ocorrido com adeptos de qualquer clube e eu condeno qualquer das situações”.

Mas vamos aos factos, Rafael Barbosa e mais dois amigos foram violentamente agredidos na tarde de quarta-feira. Agradidos por um grupo de também eles portugueses, na Croácia, mais concretamente em Hvar, onde passavam férias.

Dois vestiam a camisola do FC Porto e foram surpreendidos durante um passeio por vários portugueses. Começaram a insultá-los e a chamarem-lhes tripeiros de m… e filhos da p…

Depois dos três amigos se libertarem das agressões, correram para dentro de um bar. O proprietário ajudou-os e ao final de uma hora os agressores desapareceram.

Conseguiram as imagens para provarem que nada fizeram para tudo aquilo acontecer. No facebook, Rafael Barbosa dava a notícia: “Acabamos de ser agredidos por um grupo de 5/6 portugueses, que nos chamaram tripeiros de m… e rasgaram as camisolas. Não fosse a intervenção de empregados de um bar aqui perto, o desfecho podia ter sido pior. Se isto é o desportivismo, não sei o que será a falta dele”.

O FC Porto já reagiu a estes incidentes. Os azuis-e-brancos lamentaram o que aconteceu, mostraram-se solidários com os três jovens. No e-mail que enviaram a Rafael Barbosa informaram que “teremos todo o gosto, por isso, em oferecer-vos novas camisolas para substituirem as que foram vandalizadas”.

Rafael Barbosa disse ao Globalnews.pt que não faz ideia de que clube possam ser os agressores.